Conecte-se conosco

Filmes

8 filmes de Martin Scorsese para assistir na Netflix

Uma mostra significativa da obra do cineasta, que aos 75 anos atua intensamente como produtor e diretor

Planeta Flix

Publicado

em

Foto: Columbia Pictures/Divulgação

Martin Scorsese fez 75 anos em 2018, mas tudo indica que não vai sair de cartaz tão cedo. Pra começar, mantém uma intensa atividade como produtor executivo — um de seus próximos trabalhos nessa função é o segundo longa de Bradley Cooper como diretor, Bernstein.

Em segundo lugar, acabou de dirigir The Irishman, está com Killers of the Flower Moon em pré-produção e tem mais dois projetos anunciados como diretor, Roosevelt, com Leonardo DiCaprio, e outro ainda sem título, em parceria com Sharon Stone.

Bom, mas enquanto tudo isso não chega, que tal dar um passeio pela obra do cineasta que está a nosso alcance na Netflix? Oito obras, feitas em diferentes épocas (1973 a 2013), comprovam a versatilidade do cineasta — que aproxima-se dos 60 anos de carreira, se considerarmos que seu primeiro curta, Vesuvius VI, foi realizado em 1959.

Caminhos Perigosos — disponível como Mean Streets — Os Cavaleiros do Asfalto (1973)
Primeira parceria do diretor com o ator Robert De Niro. É também uma incursão pelo universo da máfia, ao qual voltou em Casino e Os Bons Companheiros, entre outros filmes.

Cabo do Medo (1991)
O remake de Scorsese para o filme realizado em 1962 por J. Lee Thompson é tão bom quanto o original. Ele, inclusive, aproveita no elenco os atores Gregory Peck, Robert Mitchum e Martin Balsam, todos da primeira versão. Mas aqui quem brilha é Robert De Niro no papel de um psicopata libertado da prisão que resolve se vingar de seu advogado de defes (Nick Nolte). Suspense de primeira.

A Época da Inocência (1993)
Este filme, baseado em livro de Edith Wharton. pode ser considerado atípico na filmografia de Martinn Scorsese. É um drama romântico ambientado na Nova York de 1870. Ali os personagens de Michelle Pfeiffer, Winona Ryder e Daniel Day-Lewis mantêm um triângulo amoroso em meio às convenções da aristocracia burguesa. Winona ganhou o Oscar de atriz coadjuvante pelo filme.

Casino (1995)
Scorsese explora com maestria a tensão provocada pela relação entre um dono de cassino envolvido com mafiosos e com uma ex-prostituta. Com Robert De Niro e Sharon Stone.

Ilha do Medo (2010)
Outra parceria de Scorsese com Di Caprio, que interpreta um inspetor encarregado de uma investigação numa penitenciária psiquiátrica. É o ponto de partida para um eletrizante suspense. Também disponível no Prime Vídeo.

George Harrison: Living in the Material World (2011)
Uma das muitas experiências de Martin Scorcese com o documentário — fez mais de 10 ao longo da carreira. Uma homenagem descontraída ao ex-Beatle que rendeu ao realizador um Emmy de melhor direção.

O Lobo de Wall Street (2013)
Scorcese ganhou uma indicação a melhor filme por esse drama que reconstitui as memórias de Jordan Belfort, um corretor de Wall Street que abusou das facilidades proporcionadas pelo dinheiro. Com Di Caprio.

A Invenção de Hugo Cabret (2011)
Um espetacular trabalho feito para o cinema em 3D, mas que tem qualidades suficientes para não perder o encanto na tela pequena. Uma fábula que é também uma apaixonada homenagem ao cinema. Também disponível no Prime Vídeo.

 

Filmes

No Portal da Eternidade é uma das novidades do Prime

Willem Dafoe interpreta Van Gogh em filme de Julian Schnabel (de Antes do Anoitecer e Basquiat)

Planeta Flix

Publicado

em

Foto: Divulgação

No Portal da Eternidade, uma das novidades no catálogo do Amazon Prime Vídeo, é uma cinebiografia do pintor Vincent Van Gogh (1853)-1890) dirigida por um cineasta com experiência no gênero. Julian Schnabel já assinou bons filmes sobre as vidas do escritor cubano Reinaldo Arenas (Antes de Anoitecer) e do artista visual americano Jean-Michel Basquiat (Basquiat).

Desta vez, com roteiro assinado por ele em parceria com o grande mestre Jean-Claude Carriére, ele se detém em um período específico da vida de Van Gogh: aquele em que o pintor se refugiou nas aldeias de Arles e Auvers-sur-Oise para escapar das pressões de Paris.

Willem Dafoe dá vida ao atormentado artista, que na temporada interiorana experimenta a gentileza e a brutalidade humana, contando com o determinado apoio do irmão Theo (Rupert Friend). Ao mesmo tempo, sua intensidade acaba por afastar o amigo, também pintor, Paul Gaugin (Oscar Isaac).

No Portal da Eternidade rendeu a Willem Dafoe (Projeto Flórida, também disponível no Prime) indicações aos prêmios de melhor ator no Oscar e no Globo de Ouro. Ao lado dele, no filme, estão atores conhecidos em pequenos papéis, como Emmanuelle Seigner e e Vincent Perez (ambos de Baseado em Fatos Reais) e Niels Arestrup (Nos Vemos no Paraíso).

Continue lendo

Filmes

Segredos e Mentiras está este mês no Mubi

Brenda Blethyn e Marianne Jean-Baptiste dão show de atuação neste belíssimo drama de Migh Leigh

Planeta Flix

Publicado

em

Este mês, o Mubi nos traz a chance de ver ou rever Segredos e Mentiras, de Mike Leigh (O Segredo de Vera Drake), um belíssimo e intenso drama, lançado nos cinemas em 1996, que rendeu ao diretor britânico uma Palma de Ouro no Festival de Cannes e cinco indicações ao Oscar — incluindo melhor filme, melhor diretor e melhor atriz.

O destaque foi mais que merecido. Segredos e Mentiras parte de uma história dolorosa para explorar as relações dolorosas entre os membros de uma família britânica de classe média. A família de Cynthia (Brenda Blethyn), uma mulher solitária e sofrida que recebe um dia um surpreendente visita.

Hortense (Marianne Jean-Baptiste), uma mulher negra, se apresenta como filha de Cynthia, que é branca. E de fato é. Fruto de um estupro sofrido por Cynthia na juventude. Hortense é uma mulher bem-sucedida e fina. A mãe leva uma vida ordinária numa casa de subúrbio.

Essa visita e a tentativa de se estabelecer entre as duas uma relação trazem à tona dores e ressentimentos que, na verdade, nunca foram realmente enterrados. O drama dá espaço para Brenda Blethyn e Marianne Jean-Baptiste darem um show de interpretação.

Continue lendo

Filmes

10 filmes dos anos 80 para ver/rever na Netflix

Do cultuado Blade Runner ao divertido Querida, Encolhi as Crianças, uma volta por histórias que marcaram a década

Planeta Flix

Publicado

em

Os anos 1980 foram divertidos. Na política, o mundo se enchia de esperança com o fim das ditaduras latinas, das Guerra Fria e do Muro de Berlim; na música, tinha a new wave, o rock Brasil e o axé chegava ao som do deboche; e no cinema filmes como ET — O Extraterrestre, De Volta para o Futuro e Blade Runner atraíam multidões.

Se na política o momento é outro bem mais sombrio, pelo músicas e filmes daquela época estão aí ao nosso alcance para nos fazer relembrar. E a Netflix dá uma ajudinha, incluindo no acervo alguns títulos que são clássicos absolutos da época. Quem viveu a década certamente vai relembrar muita coisa revendo os filmes listados abaixo. Quem não viveu tem a chance de sentir o gostinho.

10 filmes dos anos 90 que valem ser revistos no Prime Vídeo
1o filmes para viajar de volta aos anos 1980

Blade Runner – O Caçador de Andróides (1982) — foto acima
Uma obra-prima da ficção científica, disponível na Netflix em versão restaurada. Num futuro próximo, clones humanos, chamados de replicantes, são usados como escravos em colônias fora da Terra. Um ex-policial (Harrison Ford) é acionado para caçar um grupo fugitivo vivendo disfarçado em Los Angeles.

Os Irmãos Cara de Pau (1980)
O diretor John Landis pega dois grandes atores, John Belushi e Dan Aykroyd, saídos do programa de humor Saturday Night Live, e os coloca numa história maluca pontuada por números musicais de artistas como James Brown, Ray Charles, Aretha Franklin e John Lee Hooker. O resultado tinha mesmo tudo para virar um cult.

A Princesa Prometida (1987)
Baseado em livro de William Goldman (1931-2018), Rob Reiner (Conta Comigo, Harry e Sally – Feitos um Para o Outro) brinca com os clichês das histórias de príncipes e princesas, combinando elementos de comédia e de aventuras de capa e espada. O resultado é um filme divertidíssimo.

ET – O Extraterrestre (1982)
Precisa mesmo contar do que se trata ET? Steven Spielberg comoveu uma geração e muita gente das gerações subsequentes com essa história que envolve crianças fofas e um extraterrestre bonzinho. Mesmo quem nunca viu o filme consegue identificar de imediato a cena da bicicleta voando com uma imensa lua ao fundo.

Tron – Uma Odisseia Eletrônica (1982)
Um hacker de computador é seqüestrado no mundo digital e forçado a participar de jogos de gladiadores. Para escapar, ele precisa da ajuda de um programa de segurança heróico. A aventura high-tech dirigida por Steven Lisberger e estrelada por Jeff Bridges foi revolucionária para os padrões da época. E mereceu remake em 2010.

De Volta para o Futuro (1985)
Tal qual ET, é um filme que dispensa apresentações. Todo mundo foi ver, voltou para assistir às continuações e sonhou em poder ir e vir no tempo como faziam Marty McFly (Michael J. Fox) e o aloprado Dr. Emmett Brown (Christopher Lloyd).  Robert Zemeckis (Forest Gump) coescreveu o roteiro e dirigiu.

Sociedade dos Poetas Mortos (1989)
Um professor de poesia encanta os alunos com seus métodos pouco ortodoxos, que se chocam com as regras rígidas da escola tradicional onde dá aulas. Depois de 1989, ninguém mais esqueceu o que significa “carpe diem” em latim. “Aproveitem o dia”, ensinava o professor John Keating (Robin Williams). Uma drama comovente.

Curtindo a Vida Adoidado (1986)
Feliz de quem pôde viver a adolescência contando com a “compreensão” de John Hughes. O diretor soube como ninguém traduzir com humor e doçura a dor e a delícia do processo de crescimento. Neste,  o personagem de Matthew Broderick finge estar doente para matar aula e se junta à namorada e ao melhor amigo para um dia cheio de aventuras.

Gatinhas e Gatões (1984)
Outra pérola teen escrita e dirigida por Hughes. Molly Ringwald (a eterna Garota de Rosa Shocking) é quem protagoniza. Ela faz uma adolescente que se sente esquecida pelos pais (ocupadíssimos com o casamento da filha mais velha) e é, ao mesmo tempo, apaixonada pelo bonitão que namora a garota mais popular da escola. Oh céus, o que fazer? Só assistindo pra ver.

Querida, Encolhi as Crianças (1989)
O tipo de filme “para toda a família”. Não porque é careta, mas porque diverte gente de qualquer idade. Um cientista (Rick Moranis, onde anda?) constrói uma máquina que, acidentalmente, encolhe seus filhos e os do vizinho. Do tamanho de formiguinhas, as crianças enfrentam uma série de perigos ao tentar atravessar o quintal, que ganha proporções de uma floresta, para desespero dos pais e dos telespectadores.

Continue lendo

Mais lidas

Copyright © 2018 PlanetaFlix - Um mundo inteiro para você curtir a partir do seu sofá. contato@planetaflix.com.br

error: Conteúdo protegido!